Ginástica artística em parceria com UFPR é opção de contraturno para crianças de Campina Grande do Sul
13/05/2019 Esporte Social

Cerca de 20 crianças com idade entre 6 e 11 anos participantes da modalidade de ginástica artística no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), no Jardim Flórida, em Campina Grande do Sul, passaram, desde abril deste ano a ser acompanhadas pelo Departamento de Educação Física da Universidade do Paraná (UFPR).

A parceria é fruto do interesse despertado pelo vice-coordenador do curso de Educação Física da UFPR, professor Sérgio Abrahão. O acordo entre prefeitura e UFPR surgiu após a estudante universitária Jackeline Colere, que é moradora de Campina Grande do Sul, mencionar ao professor a existência da ginástica artística enquanto modalidade de contraturno escolar  no município.

“Fomos convidados pela prefeitura para oportunizar a estas crianças o projeto da ginástica supervisionada pela UFPR. É uma parceria gratuita que visa ir além do aspecto social oferecido pela modalidade”, revela o professor Sérgio Abrahão, que possui doutorado em Educação Física na Universidade de Barcelona, na Espanha.

Jackeline Colere, que cursa o 3º ano de Educação Física na UFPR, é quem ministra as atividades junto às alunas no CEU. “Algumas crianças, no início, tinham dificuldade de se relacionar. Ao passo em que projeto foi avançando, rompendo as barreiras regionais e chegando até a UFPR, observamos uma evolução incrível das alunas. Tanto sob o aspecto pessoal quanto performático”.

Na prática, as palavras de Jackeline vão ao encontro da opinião do vice-coordenador do curso de Educação Física da UFPR. “Eu vejo ginastas profissionais sendo reveladas graças a esta parceria”, diz empolgado Sérgio Abrahão.

Segundo o titular da Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (SMELJ), Helton Colere, a ginástica artística agrega valores à formação do público ao qual a modalidade se destina, de modo que não se observa em outras atividades. “Dentro da ginástica, a faixa etária dos 6 aos 11 anos é a melhor idade para formar um atleta. Quem sabe não tenhamos a partir daqui uma ginasta participante de uma olímpiada em um breve futuro?”, diz o secretário, dixando a pergunta no ar.

Ainda conforme Helton Colere, o contraturno escolar é uma prioridade elencada no plano de governo do prefeito Bihl Zanetti e que vem sendo seguido à risca por meio de um trabalho multidisciplinar entre as secretarias de Educação (SME), Esporte Lazer e Juventude (SMELJ) e Desenvolvimento Social, Família e Cultura (SMDSFC).